DNA

A nova maneira de Armazenar dados: o DNA

Sim, cientistas começam a desenvolver um método de inserir informações no DNA.

Ao redor do mundo, galpões do tamanho de estádios de futebol armazenam milhões de dólares em informação na forma de discos rígidos.

Toda vez que enviamos um email, fazemos uma busca, subimos uma foto nas redes sociais ou acessamos um serviço de vídeo, esses discos rígidos estão consumindo energia.

As grandes empresas do ramo de tecnologia têm construído mais destes galpões de armazenamento para adequar-se ao aumento exponencial na quantidade de dados guardados.

Todavia, apenas estas construções não irão conseguir suportar o volume.

Os data centers de larga escala do governo estadunidense já custam centenas de milhões para manutenção.

Além de consumirem quase 2% de toda a energia gasta no país e, já tendo em vista, um aumento nesses números.

“Esse é um problema onde nós teremos mais dados do que podemos armazenar. ”

Diz Nicholas Guise, Cientista de cibersegurança no Instituto de pesquisa de Georgia Tech nos EUA.

“Para resolver isso, ” ele diz “ precisamos encontrar uma maneira de guardar mais informações em menos espaço; ”

O governo estadunidense, que também tem um sério problema de depósito de dados, acabou de investir mais de 48 milhões de dólares em uma das soluções que consideraram viáveis: Guardar dados no DNA.

Um projeto